Squizato: “me senti estarrecido com a carta desse criminoso contumaz”

Quanto aos questionamentos trazidos pelo jornal Oi Diário, o vereador Claudio Squizato responde o seguinte: “Me senti indignado e estarrecido com a carta manuscrita publicada pelo ex-prefeito de minha cidade, atualmente encarcerado no Presídio de Tremembé II, acusado de corrupção, formação de quadrilha, mau trato com a coisa pública e principalmente com o dinheiro público. Sempre fui opositor ao governo do Fillo, desde seu início, tendo sido inclusive vereador por algumas oportunidades no período na qual o mesmo ocupava a cadeira de prefeito da cidade, e lá estando, pontuei sempre os indícios de corrupção e associação ao crime organizado que o mesmo descaradamente formulava dentro da prefeitura. Nunca pedi absolutamente nada a este político que encontra-se preso por conta de ser um criminoso contumaz. A estranheza não foi tamanha, uma vez ser de praxe essas ações por parte do réu preso Sr. Acir Filló, em alegar que todo mundo o tenta extorquir de alguma maneira, tal fato podemos observar em suas redes sociais e jornais da região, onde o mesmo enquanto estava em liberdade, disse que este mesmo jornal Oi Diário, tentou o extorquir em milhões de reais, disse ainda que o Ministro da Corte Máxima do Judiciário, Ricardo Lewandoski, também o pediu dinheiro para supostamente lhe vender uma sentença favorável. Lembrando ainda, que alegações parecidas com estas, foram desferidas contra o governador Geraldo Alckmin, áudios de Whats App também mostraram suas ameaças e denúncias contra ex-aliados, dizendo que ‘atacaria uma bomba pessoalmente’ em Biritiba Mirim. Tomarei sim as medidas judiciais cabíveis, tanto no âmbito criminal, quanto no âmbito cível, com pedido de pagamento de indenização por dano moral”.

ARTICULISTAS

 

After you have typed in some text, hit ENTER to start searching...