Oi Poá

 

Poá confirma redução de secretarias e fim de adjuntos; agora falta revelar quanto irá economizar

O prefeito de Poá, Gian Lopes e o vice-prefeito Marcos Ribeiro da Costa, o Marquinhos Indaiá, detalharam ontem a redução do número de secretarias municipais (de 21 para 14) e o fim dos secretários-adjuntos. Essas medidas já tinham sido informadas no mês passado, sendo que nessa terça-feira o governo explicou quais secretarias deixarão de existir pois foram juntadas a outras. O objetivo da administração foi o de cortar gastos uma vez que a arrecadação da prefeitura deverá sofrer queda de até R$ 140 milhões por ano em razão da mudança da lei do ISS. Todos os cargos de secretários-adjuntos foram extintos e sete secretarias deixarão de existir. A reforma define ainda que cada pasta terá de reduzir 25% dos gastos, inclusive com a diminuição de cargos. O prefeito poaense deverá informar nas próximas horas qual o valor exato/estimado da economia que esses cortes vão gerar à prefeitura e se outros cortes serão necessários.

Vereadores terão de aprovar projeto sobre extinção de secretarias

O governo de Poá ficou de enviar à Câmara de Vereadores o Projeto de Lei que define nova reorganização administrativa do Executivo. Os responsáveis pelas pastas municipais agora realizarão reuniões internas com suas equipes para definir como “enxugar a máquina pública”. “Foi uma decisão que precisou ser tomada”, comentou o prefeito.

Recursos do ISS deverão chegar pela última vez em agosto

Ainda de acordo com o Lopes, provavelmente, o mês de agosto será o último que Poá ainda contará com os recursos do ISS e por isso as medidas devem ser implementadas o mais rápido possível. A ex-vereadora Jeruza Reis, está no grupo de secretários que ficaram sem as suas pastas. Já o Wilson Lopes, que é irmão do prefeito conseguiu manter a sua secretaria.

ARTICULISTAS

 

After you have typed in some text, hit ENTER to start searching...