Oi Poá

 

Entenda a crise: o que vai acontecer com a prefeitura de Poá até o final do ano

O Oi assume a missão quase impossível de tentar esclarecer o que poderá acontecer com o orçamento da prefeitura de Poá após a redução de secretarias municiais e determinação do prefeito Gian Lopes (PR) para que as 14 secretarias sobreviventes economizem 25% de seus orçamentos, pois o governo precisa (sob pena de rejeição das contas pelo Tribunal de Contas do Estado) reduzir em até R$ 5,5 milhões/mês a folha de pagamentos já a partir de setembro.

1 – O orçamento da prefeitura de Poá para este ano era de R$ 467 milhões, ou seja, esse era o valor que seria arrecadado e gasto neste ano de 2017 – incluindo uma verba de cerca de R$ 20 milhões que seria repassada a Câmara.

2 – Com a redução do ISS por causa da mudança da lei aprovada em maio deste ano, o governo de Poá previu/prevê uma queda de até R$ 140 milhões na arrecadação total prevista, ou seja, em vez de arrecadar/gastar R$ 467 milhões, a prefeitura deverá arrecadar (e poderá gastar – sem estourar o orçamento) cerca de R$ 327 milhões.

3 – Nessa terça-feira o prefeito Gian Lopes confirmou a redução do número de secretarias de 21 para 14. No caso as 21 secretarias mais a Câmara ‘gastariam” R$ 467 milhões até o final deste ano. Com a junção de sete secretarias a prefeitura deverá gastar (se considerar somente as 14 secretarias que sobraram) algo em torno de R$ 381 milhões até o final deste ano. Somando esse valor a pouco mais de R$ 14 milhões que serão enviados à Câmara, o orçamento/gasto previsto da prefeitura para este ano sobe para R$ 395 milhões.

4 – Nessa quarta-feira a assessoria do prefeito Gian Lopes reforçou a informação divulgada no dia anterior de que cada uma das 14 secretarias que sobraram no governo de Poá terá de economizar 25%. Levantamento elaborado nesta quarta-feira pela reportagem do Oi indica que se os secretários e o governo alcançarem esse porcentual de redução nos gastos/investimentos das 14 pastas, o orçamento da prefeitura/governo deste ano cairá para R$ 286 milhões.

5 – Esse número tem alguma relação com a previsão orçamentária da prefeitura para o ano de 2018 que caiu de R$ 460,5 milhões para R$ 325,9 milhões, ou seja, a previsão para 2018 tem uma elevação aproximada de 10% em comparação com os R$ 286 milhões que o governo pretende arrecadar/gastar neste ano de 2017 a partir da redução do número de secretarias para 14 e da esperada economia de 25%  que o prefeito espera de cada uma das secretarias sobreviventes.

6 – Dúvidas exigem esclarecimentos do governo

As projeções destacadas na primeira parte desta nota são da reportagem do Oi com base e informações do governo de Poá e, obviamente, dependem de informações técnicas mais detalhadas que o prefeito Gian e o vice Marquinhos Indaiá e secretários da área contábil, além dos secretários de Governo (Augusto de Jesus) e de Planejamento (Elias El Ghossain), precisam apresentar o quanto antes.

A principal dúvida para quem é leigo, reside no que acontecerá com a previsão orçamentária de pastas como a de Esportes (que tinha/tem?) um impressionante orçamento de R$ 11,2 milhões para este ano. A pasta de Esportes foi juntada a da Cultura que é comandada por Mario Sumirê que tem orçamento de R$ 6,5 milhões (de onde o prefeito quer economias/corte de 25%). A verba/orçamento de mais de R$ 11 milhões do Esporte será incorporada à Cultura? Ou vai simplesmente sumir junto com a secretaria? Transparência é a palavra de ordem para o governo neste conturbado momento da história de Poá. O Oi já cobrou da prefeitura uma entrevista para esclarecer todas as dúvidas sobre o assunto.

ARTICULISTAS

 

After you have typed in some text, hit ENTER to start searching...