Marcio Alvino diz que é a favor de toda investigação, mas é contra investigar o presidente Temer

O deputado federal Marcio Alvino (PR), o mais bem votado da história do Alto Tietê encaminhou na noite de ontem ao jornal Oi perguntas e respostas elaboradas por ele e sua assessoria, com justificativas à sua decisão de votar a favor do parecer da CCJ da Câmara dos Deputados pelo arquivamento da denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB). Leia a seguir trechos da manifestação do deputado. No início do material o deputado pergunta se votou a favor de Temer e se é contra uma investigação contra o presidente. E ele responde: “O Deputado não votou a favor do Temer, ele votou a favor do relatório da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, que demonstrou não haver provas suficientes para um julgamento nesse momento”. O Deputado é a favor de toda e qualquer investigação, independente de quem seja o investigado, mas um processo criminal deve seguir todos os passos da lei. A investigação deve acontecer de forma correta e em momento mais apropriado para o país”. Aqui o deputado pergunta o que aconteceria se Temer fosse afastado pelo Congresso. E ele responde: “Se o Temer fosse afastado agora, pela lei, o Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, assumiria a presidência. Não haveria a mudança que a população deseja, pois é o mesmo grupo político. Além disso, um novo impeachment causaria ainda mais instabilidade política e econômica”.  Em seguida o deputado pergunta a ele mesmo se o País melhorou no governo Temer: “Longe disso. Temos ainda muito o que melhorar, avançar. Temos que retomar o crescimento. Porém, já estamos constatando algumas melhoras nos indicadores econômicos. É um processo lento, mas está acontecendo. Mudar isso agora, seria ainda mais perigoso e prejudicial para a população”.

Outros deputados da região

Na terça-feira a deputada Renata Abreu (Podemos) respondeu aos questionamentos do Oi (feitos a todos os parlamentares bem votados no Alto Tietê – incluindo Marcio Alvino) informando que votaria pela investigação contra o presidente. A deputada Keiko Ota (PSB) já tinha manifestado voto pela investigação. Roberto de Lucena (PR) e Celso Russomanno (PRB) poderão esclarecer seus eleitores na região nas próximas horas.

ARTICULISTAS

 

After you have typed in some text, hit ENTER to start searching...