Suzano inicia curso de capacitação para agentes públicos sobre violência doméstica e sexual

 

A Prefeitura de Suzano-SP, por meio da Rede de Atenção à Pessoa em Situação de Violência Doméstica e Sexual (RAPSVDS), vinculada à Secretaria Municipal de Saúde, lançou na tarde desta segunda-feira (7 de agosto) a segunda edição do curso de capacitação a agentes públicos sobre “Violência Doméstica: o desafio do cuidado em Saúde”. A abertura foi abrigada no auditório da Faculdade Piaget (avenida Senador Roberto Simonsen, 972 – Jardim Imperador).

O evento contou com a presença da presidente do Fundo Social de Solidariedade de Suzano e dirigente do Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe), Larissa Ashiuchi, do secretário municipal de Saúde, o médico Luis Cláudio Rocha Guillaumon, da presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Delvanice Silva Couto, da chefe da Delegacia de Defesa da Mulher de Suzano, Silmara Marcelino, e da coordenadora da RAPSVDS, Magna Damasceno, que palestrou na oportunidade.

Com duração de 30 horas, o curso “Violência Doméstica: o desafio do cuidado em Saúde” tem como público-alvo servidores públicos das Secretarias Municipais de Saúde, da Assistência e Desenvolvimento Social, de Segurança Cidadã, de Educação, de Esportes e Lazer, bem como do Saspe. O objetivo da capacitação  é proporcionar a adequada recepção a casos de violência doméstica e sexual que chega aos equipamentos públicos de Suzano.

A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher ressaltou a importância da oficina ter início nesta segunda-feira, coincidindo com o aniversário de 11 anos da promulgação da lei federal 11.340, popularmente conhecida como Lei Maria da Penha:

“Esse dispositivo legal foi sancionado em 7 de agosto de 2006 com o objetivo de aumentar o rigor das punições em caso de crimedoméstico. A legislação é normalmente aplicada a homens que agridem fisicamente ou psicologicamente a companheira. No Brasil, segundo dados da Secretaria de Política para Mulheres, uma a cada cinco mulheres é vítima de violência cometida por companheiros ou ex-parceiros”, complementou Delvanice.

A esposa do prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi, por sua vez, lembrou das ações já colocadas em prática na cidade no combate à agressão doméstica, destacando a Patrulha Maria da Penha. Vinculada à Guarda Civil Municipal (GCM), a corporação trabalha na proteção a mulheres que detém medidas protetivas:

“Graças ao trabalho da Patrulha Maria da Penha, muitas mulheres se sentem acolhidas quanto a qualquer investida do agressor. Infelizmente, ainda nos dias de hoje, muitas vítimas têm medo de falar sobre o que passam dentro de casa. Sendo assim, elas precisam da nossa (poder público) atenção. Por isso, este curso é importante, para que possamos (governo) oferecer acolhimento ideal e resposta rápida”, complementou Larissa.

Guillaumon ressaltou que o curso “Violência Doméstica: o desafio do cuidado em Saúde” terá conclusão em 22 de agosto (terça-feira), com a palestra de José Roberto Heloani, professor titular do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade de Campinas e da Universidade de Paris-Sorbonne. Na oportunidade, o convidado vai expor o tema “Assédio Moral e Sexual no Trabalho”.

ARTICULISTAS

 

After you have typed in some text, hit ENTER to start searching...